SMASH THE CAKE DO HENRIQUE

O ensaio Smash the Cake é feito para comemorar o 1° ano de vida. O do Henrique resolvemos fazer uns 20 dias antes do seu aniversário. Eu, mamãe de primeira viagem, toda empolgada, já tinha imaginado um tema: piquenique! E lá vou eu providenciar o cenário das fotos do meu filhote.

Chegando o grande dia a surpresa: Henrique, que nunca havia comido doce nesse primeiro ano (eu super preocupada com a alimentação dele), estranhou o bolo e quase vomitou nele! Ahhhh! 😦 Fiquei arrasada, mas essas coisas são realmente imprevisíveis… Sei que o objetivo do Smash the Cake é registrar a reação da criança ao experimentar o açúcar pela primeira vez, ou seja, as caretas, sorrisos, as mãozinhas lambuzadas, só que por aqui houve um enorme estranhamento e nojo!! Depois li alguns depoimentos que precisamos dar bolo (e cobertura) pro nosso bebê alguns dias antes da sessão de fotos para que ele não viesse a estranhar, e daí não correr o risco de acontecer o que aconteceu com o Henrique!

Mas algumas fotos bacanas conseguimos registrar!

ANTES

Toda uma expectativa…

Henrique Smash the Cake (29)

Henrique Smash the Cake (4)

Henrique Smash the Cake (16)

DURANTE

Até se arriscou, mas não gostou da textura!

Henrique Smash the Cake (35)

Henrique Smash the Cake (41)

Henrique Smash the Cake (42)

Henrique Smash the Cake (51)

DEPOIS

Muito carinho e brincadeiras pra acalmar o meu bebezinho!

Henrique Smash the Cake (68)Henrique Smash the Cake (72)Henrique Smash the Cake (76)Henrique Smash the Cake (80)Henrique Smash the Cake (85)Henrique Smash the Cake (87)Henrique Smash the Cake (96)Henrique Smash the Cake (99)

Uns dois a três dias depois da sessão de fotos ainda tentei ensaiar com o Henrique ele se lambuzando em um prato de chantilly em casa, mas nada feito! O “nojinho” ainda reinava por ali!

Vale ressaltar que um pouco antes do aniversário de 1 ano ele já estava mais tranquilo em relação a doces. Na páscoa até arrisquei dar um chocolatezinho, e amou!!

Fotos: @milenamotafotografiaconceito

https://milenamotafotografiaconceito.wordpress.com/

Anúncios

Os desafios da maternidade retratados em desenhos!

A maternidade é plena em todos os sentidos: do sentimento de amor ao cansaço!! Rsrsrs… Imaginem então para as mães de primeira viagem!

A ilustradora escocesa Lucy Scott se tornou mamãe pela primeira vez no ano de 2012 e, ao sentir na pele todo este misto de sentimentos relatou a sua experiência em uma série de ilustrações. Em seu site ela disse que cada dia parecia trazer consigo um novo desafio ou marco no desenvolvimento de tirar o fôlego. Em seu livro, “Doodle Diary of a New Mom”, algo como “Diário de gravuras de uma mãe de primeira viagem” (em tradução livre), ela expõe sem sutilezas os momentos mais desafiadores de sua maternidade: de mamilos mordidos a noites mal dormidas.

Confesso que me vi em quase todas as situações!!

mae-de-primeira-viagem-1

realidade3realidade1  realidade8 realidade10ILUST04ILUST03 realidade619realidade5ILUST00doodle-diary-1lucy-scott-guests

Bacana, né? “Quem nunca”???? Rsrsrsrs…

Fonte: http://metro.co.uk/2015/04/10/the-struggles-of-a-new-mum-explained-in-hilariously-honest-doodles-5141558/

A Primeira Viagem do Henrique

Tivemos agora no começo de junho o feriado de Corpus Christi e aproveitamos que a família do meu marido iria viajar e que a minha licença-maternidade está no fim 😦 para proporcionar ao Henrique a sua primeira viagem!

Decidimos ir ao Recife, capital de Pernambuco, que fica aproximadamente à 4h de carro e a 260 km daqui de Maceió, Alagoas. Viajar pela primeira vez com ele para um local razoavelmente perto nos deu maior segurança neste momento.

Preciso comentar que a “pré-viagem” já foi uma senhora viagem!! Quanta coisa para levar por conta de  um bebê! Carrinho, bebê-conforto, berço, colchão do berço, esterilizador de mamadeira (caso fosse necessário dar leite artificial a ele numa eventualidade, já que mama leite materno), muitas roupinhas, sonzinho com as músicas que ele ama de bebês, lençóis, travesseiros, brinquedos, shampoo, mala, bolsas… Fora as nossas malas!! Ufa! Parecia que estávamos de mudança!! Kkkkkkkk… Ainda não fomos à fazenda com ele, mas pelo que vi vou ter q montar um apoio lá, para que toda vez não seja assim!! A gente já cansa antes mesmo de viajar! Kkkkkkk….

A viagem mesmo foi tranquila! Henrique passou boa parte do tempo dormindo e alternava o tempo acordado com as mamadas e um pouco de brincadeiras!

image1

Ficamos de quinta-feira a domingo. A programação se resumiu mais a shopping e visita a familiares (apresentar o caçulinha da família às titias do papai). Íamos ao Museu Ricardo Brennand novamente, mas como o tempo do feriadão foi meio chuvoso preferimos não arriscar. Aproveitamos para ver uma feira de Food Truck, já que meu marido tem uma Beer Truck e também passamos o dia de sábado em Marinha Farinha, praia depois de Olinda.

Nosso bebê nos deu muito orgulho em sua primeira viagem! Comportou-se direitinho e pela primeira vez (e única! Kkkkk) dormiu todas as noites 7h30 direto, isto é, não acordou de madrugada para a sua mamada habitual! O dia era tão puxado que ele desmaiava a noite!

image5

1-image19

image6 image4

Ficamos em um quarto de hotel (que a propósito, tinha uma vista LINDA!) que dispunha de uma antessala para entrar no dormitório. Montei o berço portátil do Henrique neste local e, como em casa, fiquei vigiando pela babá eletrônica.

image7

1-image15

Conclusão: ainda não sentimos o “gostinho” de fazer os programas infantis com o Henrique por conta da sua pouca idade (quase 4 meses na época da viagem), mas saber que ele se comporta muito bem em qualquer lugar que esteja conosco nos traz tranquilidade, pois queremos que ele participe de nossa rotina de maneira serena e feliz! 🙂 🙂 🙂

P.S.: Fotos com baixa qualidade, pois foram tiradas do celular! 😦

Cremes durante e pós gravidez

Acredito que apesar de estarmos vivendo a plenitude de uma gravidez o que preocupa bastante as mamães são as consequências dela, a exemplo das temerosas estrias que podem surgir!

Assim que a barriga começou a apontar resolvi investir em cremes. Confesso que nunca fui muito preocupada em ter um ritual de cremes antes da gravidez (preguiça mesmo!), mas agora as coisas eram diferentes.

O primeiro creme que usei foi o Luciara, depois de muito pesquisar! A consistência é grossa, achei meio difícil de passar, mas sentia a minha pele bem hidratada.

Daí viajei e resolvi comprar a linha Mustela. Comprei o creme só para busto e outro para o corpo. Amei a consistência, com pouco já espalha muito bem, mas já estava super enjoada do cheiro no final da gravidez! Usei um de cada e acabou sobrando outros dois que comprei.

  
Para o pós-parto adquiri um outro creme da Mustela e estou adorando o efeito! Associo ao Bio Oil que tem efeito cicatrizante, pois apesar de querer parto normal durante toda a gestação acabei por fazer parto cesárea. A cicatriz está muito fina (palmas para o meu super e querido obstetra Dr. Antônio Carlos!!!), e o óleo uso mais por desencargo de consciência mesmo! Comprei 1 de cada, mas o Bio Oil encontro num preço razoável aqui no Brasil. O Mustela pós-parto tem a consistência fina também e rende bastante, pois é fácil de espalhar!

Para os mamilos usei o Lansinoh, que ajudou, E MUITO, na cicatrização no processo da amamentação! Depois de toda mamada eu colocava a pomada com a concha e deu muito certo! Claro que a pega correta do seio é fundamental, e o meu bebê já pegou direitinho dentro da sala de parto! Comprei 2 e usei ambas, foi no limite!! 

 
Hoje sinto a minha pele muito mais hidratada que antes da gravidez. Não sei se a eficiência foi devida aos cremes, mas mesmo feito uma super barriga não adquiri uma estria sequer!!! Acredito que o “sucesso” para tal resultado deve-se a quantidade de líquido ingerida durante a gravidez, cerca de 3 litros de água por dia, e na amamentação, cerca de 3,5 a 4 litros por dia. Uma pele hidratada de dentro pra fora é mais importante que qualquer creme, nacional ou importado!

Filhos e Viagens

Recentemente li um artigo falando sobre a importância de viajar com seus filhos quando ainda são bebês! Achei interessante:

COMECE A VIAJAR COM SEUS FILHOS ENQUANTO ELES AINDA SÃO BEBÊS

Viajar com um bebê pode ser uma ótima experiência para quem quer que o filho, um dia, vire um companheiro de viagem.

Por Patricia Papp e Fernanda Avila
@Eu Viajo Com Meus Filhos

termos-bebezisticos-em-inges-1373044529796_615x300

Quando um casal tem o primeiro filho tudo é novidade. O primeiro banho, o primeiro espirro, a primeira saída de casa são cercados de atenção e curiosidade.

Mesmos os pais mais desencanados ficam mais receosos. A simples ideia de viajar com um bebê pequeno apavora a grande maioria dos pais.

Mas viajar com um bebê pequeno é mais fácil do que com crianças maiores. Principalmente se ele ainda mama no peito. Isso poupa preocupações com as refeições, papinhas, pratinhos, colheres, leite em pó e outros acessórios!

Se o bebê ainda não caminhar, nem engatinhar, a viagem fica ainda mais prática: basta um sling, um canguru ou um carrinho para que os pais possam passear tranquilos por onde quiserem, mesmo que seja por Paris ou Nova York.

Os pais podem passar a tarde visitando um museu ou caminhando pela cidade. A criança só precisa estar limpa e alimentada. Quem decide o roteiro e o ritmo da viagem são os adultos.

Os custos também são bem menores. A grande maioria dos hotéis não cobra a estadia de bebês.

As passagens aéreas para menores de 2 anos (viajando no colo) geralmente também são gratuitas, ou são bem reduzidas. Nas refeições, as contas só mudam quando a criança passa a pedir um prato para ela.

Eu acredito que as crianças que caem na estrada quando são pequenas, seja de carro, ônibus ou avião, aprendem a viajar desde cedo.

Começam a perceber que o mundo é maior que sua casa, conhecem alimentos e sabores diferentes. Ficam mais habituados aos vôos e à espera.

Essa experiência, quando começa cedo, torna as crianças ótimas companheiras de viagem no futuro.

E para quem me pergunta: “Mas eles vão lembrar?”, meu marido sempre responde: “Eles podem não lembrar, mas eu lembro”.

03-viagens

Fonte: http://disneybabble.uol.com.br/br/viagem/comece-viajar-com-seus-filhos-enquanto-eles-ainda-sao-bebes/?ex_cmp=SP_viajarbebe_FBK

Já imagino as nossas viagens em família, seja pra perto ou pra longe! 🙂

Meu 1º Dia das Mães

Hoje vivo o meu 1º Dia das Mães e muito refleti como foi este último ano antes e depois da sua chegada…

Ser mãe é…

Ter um sonho
Receber um teste de gravidez positivo
Sentir uma alegria imensa
Consultar o obstetra
Ter enjôos, enxaqueca, indisposição
Fazer exames e mais exames
Perder o bebê… Ficar muito triste…
Mas não desistir
Receber outro teste positivo em 2 meses
Ir ao obstetra
Saber que engravidou no dia do seu aniversário de casamento
Ter um sangramento
Ficar muito preocupada
Saber que tudo está bem
Não sentir enjôos, azias
Sentir-se disposta
Ver o corpo mudar a cada dia
A barriga crescer
Amar estar grávida
Sentir o que nenhum homem jamais sentiu: outra vida dentro de si!
A alegria de ouvir as batidas do coração
Descobrir que seu bebê é o tão aguardado menininho
Escolher com o papai o nome do nosso filhinho
Sentir os chutes (e que chutes!) do bebê
Curtir fazer o enxoval e a ‘babymoon’
Idealizar e montar o quartinho
Passar a gestação inteira querendo parto normal e na reta final decidir pela cesárea
Parir
Sentir uma emoção indescritível
Um amor sem tamanho
Dar à luz nova vida
Já sentir orgulho do seu filho tirar Apgar 10
Se acostumar com as noites de dormidas fracionadas
Aproveitar pra dormir quando seu filhinho está dormindo
Amamentar
Sofrer no início com a amamentação, mas não desistir
Sentir prazer em amamentar
Namorar o bebê
Trocar muitas fraldas
Namorar o bebê
Limpar o umbigo, o nariz, o bumbum e a alma
Ter medo em dar banho pela primeira vez
Consultar o pediatra
Chorar com as primeiras injeções
Ver o incrível desenvolvimento do seu filhote
Ligar várias vezes para o pediatra quando ocorre alguma dúvida
Entrar em êxtase ao ver seu primeiro sorriso, sua primeira gargalhada
Ficar ansiosa para o dia que ele falará ‘mamãe’ pela primeira vez e que dará seus primeiros passinhos
Namorar o bebê
Saber que as preocupações serão para sempre
Não imaginar mais a sua vida sem seu bem mais precioso!
Ser mãe é ser eterna…
(Adaptação do texto do Dr. Ruy Pupo Filho, pediatra e neonatologista)
Parto Henrique (284)
Te amo, Henrique!! ❤️ Você trouxe mais razões e emoções para a minha vida!!

Lembrancinhas e Quadro Maternidade

Incrível! Quando me casei me assustei com a quantidade de “supérfluos necessários” que existiam para fazer a festa de casamento! Na empolgação a gente vai querendo colocar tudo, mas tem que chamar a razão para não ir tanto na onda e estourar demais o orçamento.

Com a maternidade não foi diferente. A começar pelo enxoval. Hoje temos tanto acesso a informações, principalmente por meio das redes sociais que nós, mães de primeira viagem, achamos que tudo o que vemos tem que fazer parte da nossa listinha de compras. E são várias as opções, é de enlouquecer!

É a roupinha tal, o carrinho da marca tal… Tem coisas que nossas mães nunca usaram e parecem ser imprescindíveis para os nossos filhos! A “indústria da maternidade” está com tudo, e digo mais: tem bem mais oferta que a de casamento!!

Então… Hoje, por exemplo, faz-se necessário pelas normas de etiqueta você fazer lembrancinhas para a maternidade. Acho lindo! Mas na reta final é mais um gasto! Queria fazer algo que não ficasse “encostado”, isso é, queria fazer algo que fosse de certa forma útil para quem recebesse, sem gastar muito!

Vai uma dica: quantas mais opções você fizer, mais as lembrancinhas “voam”! As visitas vão querer pegar uma de cada! Eu mesma faço parte desta lista! Kkkkkk… Amooo lembrancinhas! Depois de tantas opções, decidi fazer somente duas: álcool em gel e bloquinhos para anotações. Inicialmente queria fazer difusor de ambiente (acho o máximo), mas achei que o valor, naquele momento, não compensaria.

A irmã da minha concunhada trabalha com feltro e achei bacana a ideia de fazer as lembrancinhas com ela. Gostei bastante do resultado e aproveitei para fazer também o livro de anotações para os visitantes escreverem para o Henrique!

Parto Henrique (248) Parto Henrique (251) Parto Henrique (249) Parto Henrique (261)

O quadro maternidade não queria fazer em feltro. Então achei no Instagram um perfil que fazia sob encomenda quadro com led. Era o que queria! Interessante é que no processo de montagem a loja te pergunta qual o estilo que você quer: das as opções de urso, de tecido, de cores… Achei muito bacana e amei o resultado também! Kênia, a dona do perfil, sempre foi muito atenciosa!

Parto Henrique (264) Parto Henrique (268)Optei pelas cores do quartinho dele e amei a composição!

Ah! E tem ainda mais! Também deve servir lanchinhos no quarto para as visitas. O parto virou festa! kkkkk… Nunca achei bacana a ideia de colocar comida no quarto de hospital, mas para não deixar em branco encomendei uns paezinhos de tomate seco e docinhos baba de moça, além de servir champagne e whisky (oi?).

Parto Henrique (254)

Média de gasto:

Lembrancinhas – 250 unidades: R$ 600,00 – Jubeleta Ateliê [WhatsApp (82) 9960-8103 / IG @jubeletatelie]

Quadro Maternidade: R$ 225,00 (com frete incluso) – Sonhos de Casa [WhatsApp (65) 9234-9674 / IG @sonhosdecasa]

Lanchinho: R$ 250,00 – Tantã Lanchonete [Telefone (82) 3231-8816 / IG @tantalanchonete]

Já penso em como será a festa de 1 ano, caso resolva fazer! Kkkkkk…

Beijinhos!