Babymoon em Paris!

10811893_779813458752535_660105218_n

Quando descobri que estava grávida não cogitava em fazer meu enxoval fora, mas havia comprado umas passagens pro Peru que, pelo meu novo estado, não poderia fazer a viagem.

Com o crédito, eu e meu marido ficamos cogitando utiliza-lo mais para uma “despedida” nossa do que propriamente com o intuito de fazer o enxoval. Claro que unir os dois seria bem melhor!

Havíamos feito uma viagem pra Europa há pouco tempo, mas a ideia de voltar não era tão má! Voltar pra Paris não é, realmente, nenhum sacrifício!!! Mas será que valeria a pena fazer parte do enxoval lá?

Estados Unidos não era prioridade para nós, apesar de muitos casais preferirem a terra do Tio Sam para fazer o enxoval. Achamos que a gente não iria curtir muito, pois lá não existe o encantamento que há na Europa!

Procurei então me informar se valeria a pena fazer o enxoval na Europa e me surpreendi com a quantidade de informações dizendo que sim! Resumindo: qualquer lugar é mais barato que no Brasil! Kkkkkk. Claro que computando os custos da viagem (que na Europa é bem mais “salgado” que nos Estados Unidos), acaba meio que saindo elas por elas caso tivéssemos feito o que fizemos lá por aqui, mas não teríamos a oportunidade de fazer a nossa “despedida” de uma vida só nossa.

Então, para quem pretende fazer enxoval na Cidade Luz, algumas dicas válidas:

1. Roupas de Bebê

Há várias lojas especializadas para roupinhas de bebê, porém não há aquela febre do consumo como nos EUA. Os europeu, em geral, são mais conservadores e gostam do que é bom e não de modismos (#meidentifico)! E nem só de grandes grifes vive a Europa! Abaixo uma lista dos sites das marcas que vendem roupinhas que achei interessante no custo/benefício pelas marcas:

http://www.jacadi.fr
http://www.petit-bateau.fr
http://www.zara.com
http://www.bonton.fr
http://www.gap.com
http://www.lacoste.com
http://www.hm.com

2. Produtos de Farmácia

Ir nas Pharmacies de Paris é de enlouquecer!!!! Vende-se as melhores marcas cosméticos, shampoos, cremes… Nossa!! E produtos para gestantes e bebês de marcas maravilhosas também! A famosa marca Mustela é francesa, e lá os produtos saem mais baratos que nos EUA! Comprei de cremes para a gestação e pós-parto até kit higiene para bebê. Maravilhosos!!!
http://www.mustela.fr
http://www.clarins.fr
http://www.bioderma.fr
http://www.eau-thermale-avene.fr

3. Compras em geral para os bebês

Existem algumas lojas especializadas em produtos para bebês, mas as mais recomendadas são a Sauvel Natal e a Aubert. Uma amiga tinha ido a Paris umas 3 semanas antes que eu para fazer o enxoval, e me aconselhou a não ir na Aubert, pois os preços não estavam tão convidativos. Fui na Sauvel Natal e lá comprei muitas coisas para o Henrique, inclusive o carrinho. Comprei o modelo Quinny Moodd e o preço saiu, na promoção, a 320 Euros. Convertendo deu quase mil reais. Não é barato, até acho que nos EUA sai um pouco mais em conta (não muito), mas pelo modelo achei bom o preço, visto que aqui no Brasil já vi vendendo o mesmo carrinho a quase 5 mil Reais! Absurdo!! Só o carrinho já compensou a viagem!
Para quem não sabe, a linha de alimentação Avent também é francesa, e você pode encontrar em qualquer loja ou Pharmacies. Trouxe mamadeiras, chupetas, esterilizador, porta leite…Tudo compensou bastante em relação ao Brasil! Em algumas Pharmacies ainda estava com super desconto!!!

http://www.sauvelnatal.com
http://www.aubert.com

Concluindo: de fato, nos EUA há mais vantagem em fazer o enxoval pela variedade de produtos e também pelos outlets de roupas que lá existem, mas com certeza não há o encantamento que a Europa pode oferecer!! Além das compras, desfrutar da cidade mais romântica do mundo ao lado do seu amor e do fruto deste amor que está para chegar é indescritível, além dos registros lindos neste momento tão especial!

10808336_779813235419224_107224186_nJardin Du Luxembourg

Bisou!!!

Obs: Viajamos no Outono (início de Novembro de 2014) e estava com 24 semanas!

Anúncios

COMER, REZAR E AMAR em Roma – 2 dias e ½ – Parte II

Em nosso último dia em Roma deixamos a manhã para visitar o Vaticano. Era uma manhã de quarta e dia de audiência papal. Felizmente o céu se abriu e fez um lindo dia de sol!

O ditado “Ir a Roma e não ver o Papa” não fez parte da nossa passagem pela Itália! Com surpresa, ao chegarmos no Vaticano, o Papa Francisco ia ao encontro dos seus fiéis! Lá pudemos constatar a energia incrível que ele transmite, além da simpatia e do bom humor! Realmente pudemos perceber o quanto ele é diferente! DSCN7722DSCN7714DSCN7691DSCN7686  DSCN7699

Saímos do Vaticano e resolvemos fazer o trajeto a pé até o centro histórico. Durante o percurso pudemos observar o quão linda é a cidade!

DSCN7819DSCN7821DSCN7815 DSCN7816

Voltamos ao Panteão, para contemplá-lo pelo dia! DSCN7789 DSCN7794

Passamos pelo Complesso del Vittoriano, que é LINDO! Muitos acreditam que este é um monumento da época do império, mas ele não é nada romano por que foi construído por Mussolini. Mesmo assim é de se admirar!

DSCN7843

Monumento Nazionale a Vittorio Emanuele II (Monumento Nacional a Vítor Emanuel II), Altare della Patria (Altar da Pátria) ou ainda Il Vittoriano é um monumento em honra a Vítor Emanuel II da Itália, primeiro rei da Itália unificada e considerado o pai da pátria italiana. Situa-se em Roma entre a Piazza Venezia e o Monte Capitolino tendo sido projetado por Giuseppe Sacconi em 1885. Foi inaugurado em 1911 e completado em 1935.

Feito de puro mármore branco de BotticinoBréscia, apresenta majestosa escadariacolunas coríntias, fontes, uma enorme estátua equestre de Vítor Emanuel e duas estátuas da deusa Vitória em quadrigas. A base do monumento abriga o museu da Unificação Italiana.

Mais um pouco, e chegamos à Piazza Navona. 

Construída sobre as ruínas de um antigo estádio romano, aqui se encontram agradáveis cafés, restaurantes e artistas vendendo seus trabalhos. Mas o que faz da Piazza Navona um dos espaços públicos mais belos de Roma é a combinação de três belas fontes: Fontana dei Quattro Fiumi (1651), ao centro, com um obelisco egípcio que homenageia quatro grandes rios – Nilo, Danúbio, Prata e Ganges, Fontana di Nettuno (1574), na área norte da praça, e a Fontana del Moro (1576), na área sul, igrejas como a Sant’Agnese e palácios renascentistas, como o Pamphilj, onde se encontra a sede da embaixada brasileira na Itália desde 1920.

DSCN7726 DSC07281DSCN7744DSCN7767

DSCN7775DSC07275  DSC07277DSCN7738 DSCN7743

A caminho do Coliseu, passamos pelo Fórum Romano.

Fórum Romano (em latimForum Romanum, em italianoForo Romanum) localizado no centro de Roma, é um fórum (praça) retangular, circundado pelas ruínas de várias construções públicas de grande importância cultural. O principal centro comercial da Roma Imperial, este espaço era popularmente conhecido como Forum Magnum ou, simplesmente, Forum.

Foi durante séculos o centro da vida pública romana: o local de cerimônias triunfais e de eleições, o local onde se realizavam discursos públicos, os processos criminais, os confrontos entre gladiadores, e o centro dos assuntos comerciais. Aqui, estátuas e monumentos celebraram os grandes homens da cidade. O coração da Roma antiga, foi considerado o ponto de encontro mais conhecido do mundo, em toda a história. Localizado no pequeno vale entre o Monte Palatino e o Monte Capitolino, o forum é atualmente uma extensa ruína de fragmentos arquitetônicos e um sitio de escavações arqueológicas intermitente de elevada atração turística.

IMG_1243IMG_1233

DSC07296 DSC07297  IMG_1235 IMG_1240

Mais adiante finalmente chegamos ao Coliseu! Espetacular!! O Coliseu, também conhecido como Anfiteatro Flaviano ou Flávio (em latimAmphitheatrum Flavium), é um anfiteatro construído no período da Roma Antiga. Deve seu nome à expressão latina Colosseum (ou Coliseus, no latim tardio), devido à estátua colossal do imperador romano Nero, que ficava perto da edificação. Localizado no centro de Roma, é uma exceção de entre os anfiteatros pelo seu volume e relevo arquitetônico. Originalmente capaz de abrigar perto de 50 000 pessoas, e com 48 metros de altura, era usado para variados espetáculos. Foi construído a leste do Fórum Romano e demorou entre oito a dez anos a ser construído.

DSCN7922DSCN7863DSCN7858

 

DSCN7865 DSCN7880 DSCN7881 DSCN7906 DSCN7909

Atualmente é uma das maiores atrações turísticas em Roma e em 7 de julho de 2007 foi eleita umas das “Sete maravilhas do mundo moderno“. Além disso, o Coliseu ainda tem ligações à igreja, com o Papa a liderar a procissão da Via Sacra até ao Coliseu todas as Sextas-feiras Santas.

Ao sair do Coliseu desfrutamos de uma deliciosa e autêntica pizza marguerita e contemplamos esta vista do Coliseu:

IMG_1258 DSCN7934 DSC07303

Voltando ao hotel para o nosso check out para Paris, mais uma foto do Coliseu, por outro ângulo, para nos despedirmos da linda e encantadora Roma!!

DSC07311

 

Ciao!

 

Fonte: Wikipedia

 

COMER, REZAR E AMAR em ROMA – 2 dias e ½ – Parte I

Quando marcamos nossa “Eurotrip 2014”, França e Itália eram destinos certos. Eu e meu marido somos descendentes de italianos e não poderíamos perder a oportunidade de visitar a terra dos nossos ascendentes mais distantes. Pena que só utilizamos 2 dias e 1/2, assim como em Londres. Na verdade a Itália é um país que voltaremos para fazer somente ele e daí desbravar as suas regiões.

Saímos de Londres com um vôo direto pra ROMA. Apesar de cada cidade ter seu estilo peculiar, posso dizer com certeza que, além de PARIS, ROMA foi a cidade que mais surpreendeu assim que chegamos. Quando saímos do aeroporto de táxi até o nosso hotel, que se localizava no centro histórico, ficamos estupefatos com o que víamos diante dos nossos olhos!! Literalmente um museu a céu aberto!

Quando estávamos chegando na região a cada esquina nos surpreendíamos com um monumento grandioso. Ficávamos de boca aberta! Para quem ama história, Roma é destino certo! A sensação é que entramos no livro de história da nossa época de colégio.

Chegamos era noite, mas a beleza do centro histórico já enchia os nossos olhos. O clima estava bem mais ameno que a Londres congelante que deixamos para trás! Decidimos, portanto, que logo após o checkin daríamos uma volta e pararíamos em um restaurante para jantar.

Nosso hotel se encontrava muitíssimo bem localizado. Fica próximo a Stazione Termini, e a pé do hotel – com disposição – poderíamos ver todo o centro histórico.

Para a primeira noite, antes do jantar fomos ver a Fontava di Trevi. Lindaaa! E claro que o pedido foi feito como manda o figurino: jogando a moeda pelo lado esquerdo do ombro! 😛

Imagem

Imagem

Pelas ruas ali próximas, o restaurante That’s Amore foi o que nos chamou mais a atenção pela sua localização. Ao entrarmos, o maitre – muito simpático por sinal – ao reconhecer que éramos brasileiros logo chamou o chef, que morou muitos anos em Curitiba e casou com uma Curitibana, mas que hoje vivem em Roma. Ele foi espetacular!!! Cozinha maravilhosamente bem, inclusive ganhou o prêmio de melhor cozinheiro de Roma em 2012, e podemos dizer com certeza que foi o dia que melhor jantamos em toda nossa estada na Europa!!! Da entrada à sobremesa, incluindo serviço e simpatia, nota 10!!

Imagem

Imagem

No outro dia pela manhã e tarde, infelizmente, caiu uma chuva torrencial em Roma, quando a previsão era neve. Decidimos andar de citybus e explorar a cidade desta forma. Quando deu uma parada, fomos até o Castelo de Santo Ângelo.

Imagem

Castelo de Santo Ângelo (em italianoCastel Sant’Angelo), também conhecido como Mausoléu de Adriano, localiza-se na margem direita do rio Tibre, diante da ponte Sant’Angelo, próximo do Vaticano, em RomaItália. O castelo é atualmente um museu.

Imagem

Imagem

Imagem

Para se chegar ao topo do castelo, temos que subir “alguns” degraus! Rsrsrsrs…

Imagem

Mas a vista, mesmo com chuva, vale a pena!

Durante a época medieval esta foi a mais importante das fortalezas pertencentes aos Papas. Serviu também como prisão para muitos patriotas, na época dos movimentos de unificação da Itália ocorridos no século XIX.

De seu terraço superior, tem-se uma magnífica vista do rio Tibre, dos prédios da cidade e até mesmo do domo superior da Basílica de São Pedro.

Imagem

Imagem

A sua atual designação remonta a 590, durante uma grande epidemia de peste que assolou Roma. Na ocasião, o Papa Gregório I afirmou ter visto o Arcanjo São Miguel sobre o topo do castelo, que embainhava a sua espada, indicando o fim da epidemia. Para celebrar essa aparição, uma estátua de um anjo coroa o edifício: inicialmente um mármore de Raffaello da Montelupo, e desde 1753, um bronze de Pierre van Verschaffelt sobre um esboço de Gian Lorenzo Bernini.

Imagem

Imagem

De lá, pegamos novamente o city bus e fomos almoçar na mesma rua do That’s Amore. Ficamos com vontade de repetir lá (inclusive tínhamos marcado reserva novamente para a noite), então por que não variar?? Besteira a nossa! Apesar de termos sido alertados quanto aos golpes de alguns italianos – no quesito malandragem – pelo pessoal do That’s, caímos em um quando fomos para este estabelecimento. A história é longa, e só de lembrar da raiva, mas para constar o restaurante acabou empurrando um prato sem especificar que o preço iria subir (e muitoooo), e a surpresa só veio na hora da conta!! Meu marido e nosso amigo pediram um prato que no cardápio custava 28 euros , mas havia letras bem minúsculas que a carne pesava 100g. Quando fomos fazer o pedido, o garçom sugeriu que eles pegassem uma carne “média”. Detalhe: o valor era de 75 euros!!! Com o Euro a R$ 3,50, cada prato custou R$ 262,00!!!!!! Fora o vinho que bebemos e os pratos meu e da nossa amiga, a conta deu por volta de 300 euros! Kkkkk… O que “economizamos” em Londres com medo da Libra, que custava mais de 4 reais, gastamos em dois pedaços de carne em Roma! Rir pra não chorar! Pior é que ficamos preocupados em levar a reclamação a diante pela má-fé na falta de informação, pois éramos estrangeiros lá. Portanto, atenção ao pedirem qualquer coisa!!

Imagem

 A “maledeta”! Kkkkkk…

Saímos do nosso almoço/jantar já tarde e a chuva havia parado a noite. Eu e meu marido decidimos percorrer o centro histórico, que por sinal estava lindo ainda com a iluminação das festas de fim ano!

DSCN7643

Em nosso percurso, vimos vários monumentos, como o Panteão e o Templo de Adriano.

Panteão:

ImagemImagem

DSCN7630

Eventualmente, o termo “panteão” passou a significar tanto o conjunto de deuses quanto o templo específico a eles devotado. Atualmente, “panteão” é o termo designado para um mausoléu que abriga os restos mortais de diversas pessoas notáveis.

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Templo de Adriano:

Imagem

Finalizamos nosso passeio retornando a Fontana di Trevi:

IMG_1219 IMG_1222 IMG_1225

 Apesar da “indigestão” do nosso almoço/jantar, o final da noite e muito recompensou!

🙂

A Cosmopolita Londres em 2 dias e ½- 2º e ½ dia :P

2º DIA

O segundo dia em Londres reservamos para os museus e bares. INFELIZMENTE MESMO o tempo esfriou muuuuuuuuuuuuuuuuito e gastamos muito tempo no primeiro museu. Não me conformo de não ter tido tempo para visitar o Museu Britânico, mas os passeios são muito longos e Londres tem o mundo lá dentro. Portanto, para ir à Londres de “visita”, considero 05 dias apropriados.

Logo cedo fomos ao Museu Madame Tussauds, que ficava relativamente perto do nosso hotel. Bem bacana, mas sinceramente??? Mil vezes ter ido ao Museu Britânico. O museu de cera vale muito a pena pra quem está com crianças e adolescentes. A gente até se diverte lá dentro, mas achei muito caro e pouco interessante. O ingresso custou 30 Libras (!!!!) e o Museu Britânico é de graça!!! Enfim…

O Museu de Cera Madame Tussauds é mundialmente conhecido e tem franquias espalhadas em 12 países. Como não visitamos o Museu em Paris, decidimos visita-lo em Londres, pois foi lá que tudo começou.

Alguns registros de lá:

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

 Amoooo o ET!!! S2

Imagem

Com a Audrey Hepburn, a eterna bonequinha de luxo!Imagem

 Beatles 4ever!!!

Imagem

Eu e o Rei do Futebol – Pelé!

 Além da exposição principal, com personalidades enceradas, o museu oferece ainda duas opções de entretenimento, já incluídas no pacote: um cinema 4D com heróis da Marvel e um passeio de terror com atores, no estilo da London Dungeon e London Bridge Experience.

Imagem

 “Môre” Wolverine

Imagem

 “Môre” de Ferro! kkkkk…

Imagem

Ambas as atrações paralelas são bem bacanas e rendem boas risadas. Crianças pequenas, porém, podem sentir muito medo na hora de encarar as agruras do Scream, o túnel de horrores do museu. Preste atenção ao aviso na entrada: se você não encostar nos atores, eles não vão encostar em você. Confesso que tive muito medo!! Kkkkkkk.. Me coloquem numa montanha-russa, mas não me soltem numa casa de terror! Pra completar, no final da caminhada lá dentro, um “monstro” soprou no meu ouvido! Tenso! Kkkkkkk…

Pertinho de lá tem o Museu Sherlock Holmes, bem interessante!! Dentro da casa você percebe o trabalho bem feito de simulação da casa e escritório do detetive. O lugar, construído em 1815, apresenta as mesmas características da residência de Holmes, inclusive com a vista para a Baker Street a partir do estúdio. Infelizmente não pode tirar foto lá dentro.

Imagem

Imagem

 Olha a cara de frio!! Kkkk...

Perto de lá estava a Abbey Road e daí veio a minha segunda dor de cotovelo!!! Não conseguimos chegar lá!!  Perguntamos a alguns ingleses que não souberam explicar direito (só pode ter sido má-vontade, só pode!!) e como estava insuportavelmente gelado, não tivemos condições de caminhar! Parece que todos os ventos do mundo se encontram em Londres! Brrr! O que me restou de lembrança dos Beatles foi só a foto no museu de cera! 😦

No meio da tarde voltamos para Notting Hill e fomos tomar um café na Jamie Oliver Recipease. Muito bacana!!! Lá a gente pode se inscrever para aprender a cozinhar e fazer ótimas comidas! Para quem não sabem quem é Jamie Oliver, ele é um chefe de cozinha e personalidade da TV no Reino Unido que ficou conhecido pelo uso de alimentos naturais e orgânicos.

Imagem

Imagem

Nossa… Amei Notting Hill! Da próxima vez que voltar certamente será a região que desejo ficar!

Decidimos esticar e visitar os famosos PUBS Ingleses!!! O 1º que fomos foi o The Churchill Arms que infelizmente estava lotado! Mas dá pra sentir a atmosfera do local pelas fotos abaixo.

Imagem

Imagem

Paramos no The Old Swan que fica na mesma Rua do The Churchill Arms. Não se compara ao anterior, mas bem bacaninha.

Imagem

Mas o melhor mesmo foi o encerramento da noite no 3º que fomos, The Uxbridge Arms. Pub tradicionalíssimo que foi aberto em 1830 e ativo até hoje! AMEI! Valeu e muito a pena!! Lá nem comida servem, só bebidas!

Imagem

Imagem

Olha só o que encontramos por lá!!!

Imagem

Cheers!!!

3º DIA

Reservamos o “pedaço do último dia” para visitar a casa da Rainha. O tempo melhorou bastante!! Pena que não deu para ver a troca da guarda, pois seria às 11h da manhã e nosso vôo para Roma sairia às 14h. O aeroporto de Gatwick fica longe do centro de Londres. Além do metrô para chegarmos a Victoria Station, lá temos que pegar um trem para o Aeroporto. É a melhor saída para evitar o trânsito!

Para chegar ao Palácio de Buckingham  descemos na estação Green Park e passeamos pelo parque. Lindo!

Imagem

 A foto com a cabine telefônica não poderia faltar!

Imagem

Imagem

Imagem

 Portão Real em frente ao Green Park

Em frente a Casa Real

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

 Detalhes…

Imagem

Guarda Real ao fundo!

 

Ahhh.. Londres… Inesquecível Londres…  Mesmo em tão pouco tempo, sem Abbey Road, sem Museu Britânico… Inesquecível! 🙂

 

Fonte: http://mapadelondres.org/

A Cosmopolita Londres em 2 dias e ½ – 1º dia.

Desde adolescente tinha como sonho conhecer Londres! Por pouco não fui morar lá quando terminei o colégio, mas como logo em seguida ingressei na Universidade Federal no curso de Direito acabei adiando, pelo menos, a visita.

Quando decidimos viajar a França eu tinha que pelo menos dar uma passada na capital Britânica. Não sei se foi bom ou ruim, por que 02 dias se tornaram mínimooooos e a vontade de retornar aumentou ainda mais que a vontade de conhecer! Kkkkkkkk…

Elenquei vários passeios para fazermos por lá e, INFELIZMENTE, aqueles que achava imprescindíveis acabaram não acontecendo! L A cidade, além de ser enoooorme, estava muito fria por conta do inverno. No segundo dia mal conseguimos andar por ela! Mas deu para fazer muita coisa! Vou elencar aqui nossos passeios pelos dias que estivemos. No 3º dia pegamos um vôo direto pra Roma.

Neste post,  falarei somente do 1º dia, pois foi o mais intenso. O tempo colaborou com os passeios. O restante falarei em post próximo.

1º DIA

Decidimos ir de Eurostar (trem bala) de Paris para Londres. Apesar da capital inglesa não requerer visto, senti a imigração mais atenta para entrar no país.

O trem passa pelo canal da mancha, mas quem acha que vai sentir que está passando por dentro do mar acaba se frustrando. Seria tão bom que os túneis submersos fossem transparentes… Rsrsrsrsrs…

Chegamos num sábado, no dia que acontece a tradicional Portobello Road Market! Assim que fizemos o check-in no hotel (Ibis, em Euston St Pancras – vale e muito a pena!!! Confortabilíssimo e ao lado da estação de metrô de mesmo nome), nos direcionamos para Notting Hill, onde acontece a feira.

Fiquei E-N-C-A-N-T-A-D-A! A Portobello Road é uma rua no bairro de Notting Hill e aos sábados recebe a Portobello Road Market, um dos mercados de rua mais conhecidos e frequentados de Londres. É famoso pelas roupas em segunda mão e antiguidades, além dos artistas de rua que lá se encontram!

ImagemImagemImagemImagemImagem

Lotada!!!

Imagem

Passeando mais pelo bairro, pudemos conhecer a livraria que foi gravada o filme “Um Lugar Chamado Notting Hill”. A procurara para registrar o local é tamanha que o dono da livraria acabou colocando um banco para não prejudicar a fachada da sua loja!

ImagemImagem

O interior da livraria!

Após o passeio fomos fazer o City Tour pela cidade. Imprescindível fazer estes passeios, pois além de um “apanhado geral” das atrações turísticas da cidade, faz com que a gente possa se localizar, além da possibilidade de ir parando nos locais que acharmos mais interessantes. O que escolhemos tinha áudio em Português

Imagem

O passeio também rende belíssimas fotos, como esta abaixo!

Imagem

O ingresso para usar o City Bus também nos dava direito ao passeio pelo Rio Tâmisa. Até chegar a área de embarque a gente passa pelo local onde a Ana Bolena foi julgada e decapitada.

Imagem

Também próxima área de embarque, pudemos contemplar a linda vista do Rio Tâmisa com a Tower Bridge ao fundo.

Imagem

Já dentro do barco, encontramos um local aquecido!

Imagem

Nós e o nosso amigo Álvaro, que mora em Paris.

Uma amiga minha que morou lá por 10 meses tinha dito que nunca havia passado tanto frio na vida e neste passeio pelo Rio Tâmisa pude comprovar e atestar este sentimento! Nossa!! Parece que todos os ventos do mundo se encontram em Londres! Para encarar o frio em cima do barco (queria ver o passeio, lógico!!) nada que uma boas doses de whisky não nos esquentasse! Kkkkkkk… Assim conseguimos encarar os ventos congelantes e desfrutar do passeio!

Imagem

Imagem

 London Eye

O desembarque é bem próximo do Parlamento Inglês.

Imagem

Big Ben

ImagemParlamento Inglês

Muuuito me identifiquei com Londres!!! Cidade que preserva sua rica história e traz consigo a modernidade. Super cosmopolita e não é a toa que é considerada o CENTRO DO MUNDO! Tudo acontece primeiro em Londres. As pessoas são o que elas são ou o que sempre desejavam ser, sem a preocupação de ficarem presas a estereótipos!

Kisses!

Lila.

Paris e alguns de seus Museus!

Antes mesmo de começar a escrever sobre Paris, senti dificuldade em tentar colocar tudo em único post. Motivo? A cidade é tão linda e cheia de encantos que fica muito difícil resumir tudo em uma postagem! Decidi, portanto, dividir meus posts em algumas categorias e achei interessante começar por Museus.

Como nossa viagem não se resumiu à França, visitamos apenas 03 museus. Sabendo que a volta pra Paris é certa (Rsrsrsrsr…), temos motivos de sobra para retornarmos e ir completando a nossa saga!

Elencarei os Museus visitados por nós na cidade luz: Museu do Louvre, Museu Rodin e Museu des Invalides.

1. MUSEU DO LOUVRE

Imagem

Tivemos muita sorte em deixarmos para ir em uma segunda após o primeiro domingo do mês, quando a maioria dos museus em Paris são de graça. Quando fomos o Louvre estava nesta lista, mas recentemente vi um artigo afirmando que dele foi retirado esse privilégio.

Como no domingo ficou lotaaaado de gente, a segunda foi uma maravilha! Quase não havia fila para entrar!

Assim que entramos e vimos aquela imensidão de espaço sabíamos que não conseguiríamos conhece-lo em um único dia. Melhor, para conhece-lo realmente precisa ao menos de 01 semana!! Apesar do acervo ser impressionante, chega uma hora que o corpo não aguenta mais andar e subir tantas escadas! Portanto, para quem aprecia mais profundamente a arte, melhor dedicar alguns dias só para o Museu do Louvre.

O Museu do Louvre (Musée du Louvre), instalado no Palácio do Louvre, em Paris, é um dos maiores e mais famosos museus do mundo, além de ser o mais visitado também. Localiza-se no centro de Paris, entre o rio Sena e a Rue de Riral dos Champs-Élysées, e dá forma assim ao núcleo onde começa o Axe historique (Eixo histórico).

Lá consegui conhecer obras maravilhosas!! Visitamos as galerias de arte egípcia, greco-romana e de pinturas italianas,  numa das maiores mostras do mundo da arte e cultura humanas. O museu abrange, portanto, oito mil anos da cultura e da civilização tanto do Oriente quanto do Ocidente.  Abaixo, alguns desses registros:

* Ala Egípcia

Imagem

ImagemAmo tudo o que é relacionado ao Egito!

Imagem

Imagem

Imagem

ImagemImagem

 

* Ala Grega

Imagem

ImagemOs filósofos Sócrates, Aristóteles e Platão!

Imagem

Nós e a Vênus de Milo. Belíssima!!

Imagem

Nós e Afrodite: a Deusa do Amor! S2

Imagem

Athena: La Pallas de Velletri

* Ala Francesa

Imagem

Imagem

ImagemLuis XIV: o Rei Sol!

* Ala Romana

ImagemImagemImagem

* Ala Pintores Italianos

Imagem

Imagem

Imagem

Nós e a disputadíssima e famosa Mona Lisa!

Imagem

La Joconde mais próxima!

Saindo do Museu do Louvre, há um shopping subterrâneo na rua de trás do Palácio do Louvre onde se encontra a Pirâmide Invertida.

Imagem

Segundo o Dan Brown – leia-se O Código da Vinci -, aí estaria enterrada Maria Madalena!

A noite pudemos nos despedir do Museu com esta belíssima imagem:

Imagem

Para quem leu a obra “O Código da Vinci”, de Dan Brown, é interessante o quanto pudemos visualizar trechos do livro narrados no interior do museu!

2. MUSEU RODIN

Inaugurado em 1919, o Musée Rodin contém a maioria das criações significativas de Rodin, incluindo O PensadorO Beijo e os Portões do Inferno. Muitas das esculturas estão expostas no grande jardim do museu em ambientes naturais. O museu é um dos museus mais acessíveis de Paris. Está localizado perto de uma paragem de metro, Varenne, num bairro central, a taxa de entrada é muito razoável. Atrás do edifício do museu existe um pequeno lago e um restaurante.

O museu tem também uma sala dedicada às obras de Camille Claudel e também algumas pinturas de Monet, das coleções pessoais de Rodin.

Imagem

 Nos jardins do Museu Rodin e o Pensador ao fundo.

Imagem

 O Pensador

Imagem

Imagem

ImagemPortões do Inferno

Na obra “Portões do Inferno”, há uma riqueza infinita em detalhes minúsculos, que podemos observar com uns binóculos fixos dispostos a alguns metros de distância da obra.

Para encerrar, uma vista linda de dentro dos Jardins de Rodin:

ImagemO Pensador e a cúpula do Museu des Invalides.

3. MUSEU DES INVALIDES

Meu marido que além das histórias medievais gosta também das histórias das guerras, colocou em nosso roteiro o Musée de l’Armée (Museu das Forças Armadas), mais conhecido como Museu des Invalides.

Hôtel National des Invalides, ou Palácio dos Inválidos, é um enorme monumento parisiense, cuja construção foi ordenada por Luís XIV, em 1670, para dar abrigo aos inválidos dos seus exércitos. Hoje em dia, continua acolhendo os inválidos, mas é também uma necrópole militar e sede de vários museus.

ImagemNapoleão Bonaparte

Imagem

Imagem

Passada a área do Museu Militar, fomos em direção à Capela de Saint-Louis, que fica na cúpula do Museu des Invalides.

A sua cúpula, mostrada na última foto tirada no Museu Rodin logo acima, assim como a Torre Eiffel, serve de orientação para os parisienses e aqueles que lá visitam.

Imagem

Lindo domo pintado na cúpula do Museu des Invalides.

Imagem

Capela de Saint-Louis

Imagem

O seu filho François Bonaparte (igualmente chamado de Napoleão II, “o filhote de águia” ou Duque de Reichstadt) também foi ali inumado, em 1940, como presente de Adolf Hitler à França.

Imagem

A caminho do sarcófago de Napoleão Bonaparte.

Imagem

As cinzas de Napoleão foram colocadas neste monumental sarcófago, onde ele próprio foi colocado numa cripta construída no centro da capela Saint-Louis.

Outro dado interessante é que esta cúpula fica iluminada grande parte da noite, demonstrando que lá está enterrado Napoleão Bonaparte (para alguns franceses herói, para outros -a exemplo dos habitantes de Poitiers, bandido – vide Guerra dos Cem Anos).

Imagem

Por aqui termino os museus visitados em Paris. Não conseguimos ir ao Museu D’Orsay, mas como disse anteriormente, sempre haverá um pretexto para voltar à Paris!

Voilà!

Bisous.

Lila.

Fonte: Wikipedia

A Medieval Poitiers

Quando decidimos ir à França, uma das paradas obrigatórias era a cidade de Poitiers, pois lá mora uma prima do meu marido.

Saímos de trem da estação Montparnasse e a viagem durou não mais que 1h30. De carro o trajeto duraria umas 3h, mas também é uma opção interessante de passeio, pois para quem está com tempo disponível poderia parar em vários locais e visitar castelos interessantes, como o Vale Loire.

Imagem

A viagem de trem é muito tranquila (Aaaah… Que saudade dos transportes públicos europeus! 🙂 ) e, para variar, podemos contemplar da janela paisagens belíssimas!

ImagemA caminho de Poitiers! Este é o trem normal que faz a linha Paris-Poitiers, e não o trem bala (não há nesse trajeto!). Porém, este “normal” já é super confortável!!

Poitiers é uma cidade localizada no centro-oeste da França às margens do Rio Clain. Capital do departamento de Vienne e da Região de Poitou-Charentes e possui não mais que 100.000 habitantes.

Primeira capital da França, na cidade de Poitiers encontra-se a primeira rua do País, que, inclusive é a rua que mora a prima do meu marido!

Imagem

Primeiro traçado de rua da França

Grande parte da cidade é desse jeito: ruas estreitas e muita ladeira! Imagino como as mulheres naquela época sofriam com seus saltos e roupas pesadas para passear pelas ruas de Poitiers e de outras cidades!

Imagem

Suas ruas milenares!

Como chegamos lá no dia 02 de Janeiro, a cidade ainda estava toda enfeitada para o Natal! A decoração e as luzes faziam que o cenário ficasse ainda mais lindo do que realmente já é!

ImagemImagemMuitas tulipas para alegrar o inverno! 🙂

ImagemMaison do Pere Noel (casa do Papai Noel)! 😛

ImagemFeirinha de Natal!

Imagem

Passeio de Charrete

Imagem

Praça central!

Imagem

Lindo Carrossel!

Imagem

Igreja Notre-Dame la Grande de Poitiers
Poitiers ficou muito conhecida por suas batalhas, a exemplo da histórica Batalha de Poitiers, que ocorreu em 19 de setembro de 1356, durante a Guerra dos Cem Anos.

Durante a Guerra dos Cem Anos, lá ocorreu o julgamento de Joana d’Arc (em francês: Jeanne D’Arc) que decretou sua pena. Ela acabou por ser queimada viva.

ImagemImagem

Sozinha na presença do rei Carlos VII, ela o convenceu a lhe entregar um exército com o intuito de libertar Orléans. Porém, o rei ainda a fez passar por provas diante dos teólogos reais. As autoridades eclesiásticas em Poitiers submeteram-na a um interrogatório, averiguaram sua virgindade e suas intenções.

A cidade a noite nos remete aos filmes que retratam a época medieval.

Imagem

ImagemImagemImagemImagemImagem

Programa interessante é visitar o Parc de Blossac, localizado no coração de Poitiers. Muito lindo e nos dias mais quentes os habitantes da cidade vão passear e fazer picnics!

ImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagem

Muito frio!!! Brrr… Mas adoro!

Poitiers é uma cidade pequena, charmosa e culta! Comporta uma importante universidade. Hoje em dia, a Universidade de Poitiers abriga um campus de ciências sociais do Instituto de Ciências Políticas de Paris voltado para a América Latina (“Institut de Sciences Politiques de Poitiers”). Lá, ensina-se português, francês, espanhol e inglês, além dos alunos aprenderem noções específicas sobre Direito Internacional e Europeu, Economia, Relações Internacionais e noções culturais de cada país. A universidade aposta na diversidade cultural de seus alunos para manter sua excelência. Pelo fato dessa miscigenação cultural, a cidade que antes não tinha muita coisa, voltou sua atividade para o estilo de vida dos jovens, adquirindo uma vida boêmia que antes não havia.

Adoramos a cidade com seu jeitinho interiorano, mas de muita cultura!

Beijinhos.

Lila.

Fonte: wikipedia.