Réveillon 2015 em Alagoas!

Aproveitando que chegamos na sexta-feira, deixo aqui o vídeo promocional da minha linda Alagoas para o Réveillon 2015!

Alagoas nos último anos tem sido um dos destinos mais procurados, tanto por brasileiros quanto por estrangeiros! No final do ano Maceió, a capital do Estado, “ferve” com tantas atrações e pessoas bonitas!

Conhecida por seu povo acolhedor e praias de águas mornas, tenho certeza que quem conhece jamais esquece!!

Venham para Alagoas!!!

Anúncios

Maceió, 198 anos!

Mergulhar no azul piscina do mar de Pajuçara.
Deixar o sol bater no meu rosto,
ai que gosto me dá
Minhas jangadas partindo pro mar vão pescar minha sereia
Maceió, minha sereia…”
[Trecho da música Maceió, Minha Sereia]

Hoje a minha linda cidade faz 198 anos!

Parabéns, Maceió! Minha Sereia!!!

Estou devendo posts relacionados à capital alagoana, mas prepararei com carinho!

Deixo, por enquanto, o vídeo em homenagem ao aniversário da cidade!

Foz do Rio São Francisco: Um Oásis em Alagoas!

“…O Rio São Francisco
Vai bater no meio do mar
O Rio São Francisco
Vai bater no meio do mar…”

Luiz Gonzaga (Rancho do Navio)

E vai bater no meio do mar no meu querido Estado de Alagoas com a divisa do Estado de Sergipe em um cenário paradisíaco, digno de cartão-postal!

O passeio para a Foz do “Velho Chico” sai do município de Piaçabuçu, extremo sul do Estado de Alagoas. Assim que chegamos ao cais, podemos presenciar esta linda imagem dos barcos atracados no rio.

Imagem

Ao irmos ao nosso destino, podemos contemplar lindas imagens que a natureza nos proporciona. O dia estava lindo (fomos na Semana Santa deste ano, 2013), e o reflexo do sol no Rio enchia ainda mais os olhos com tamanha beleza.

Imagem

Imagem

Se já ficamos surpresos com a natureza no percurso até a Foz, quando chegamos temos a sensação de estarmos no paraíso! Parece exagero, mas foi esta a sensação que tive. Diante dos meus olhos parecia estar vendo um oásis em um imenso deserto representado por suas dunas de areias brancas e coqueiros. Fico muito feliz de poder vivenciar o que o meu Estado proporciona em relação a belezas naturais.

Imagem

Imagem

Imagem

Encontramos lá algumas pessoas vendendo artesanato e lembranças da região. Nada fixo, o ambiente ainda é muito rústico e espero que assim continue para que a área continue sendo preservada.

Imagem

Mais adiante pudemos encher os olhos com uma imensa lagoa de água doce e bem morna!

Imagem

Mais algumas imagens do Paraíso…

Imagem

ImagemImagem

Lá existem pequenas barracas, também não fixas, que vendem água, cerveja, refrigerante, churrasquinho de camarão…

Na volta a Piaçabuçu, a natureza continua a nos proporcionar imagens belíssimas, como essas abaixo.

Imagem

Imagem

A Foz do Rio São Francisco é um lugar para contemplar a natureza. Não esquecer o protetor solar e chapéu. Descanse, mergulhe, caminhe… Divirta-se!

Beijos.

Lila

Maragogi: O Caribe Brasileiro e suas Galés.

Continuando a série por minha linda Alagoas, hoje mostrarei aqui no blog um passeio inesquecível que é feito na cidade de Maragogi: o passeio em suas Galés!

ImagemGalés de Maragogi

Pra começar, Maragogi é um município alagoano muito visitado por turistas o ano inteiro. Está localizado a 125 km de Maceió e faz divisa com o Estado de Pernambuco. Possui as mais belas praias da costa dos arrecifes, chamada Costa Dourada ou Costa dos Corais.

A Costa Dourada compreende 07 municípios alagoanos, além da capital Maceió, e tem este nome pelo fato de lá fazer sol cerca de 109 dias por ano. Nesta região privilegiada é quase impossível ver sinal de chuva entre os meses de janeiro e abril.

A cidade de Maragogi recebeu o apelido de “Caribe Brasileiro”, por conta do seu cenário de praias com águas cristalinas, areias finas e belas formações de arrecifes.

Da formação destes arrecifes, piscinas naturais foram formadas a 6 km da costa e este caminho você pode percorrer com um relaxante passeio nos catamarãs, que dura aproximadamente meia hora. Estas piscinas naturais são as chamadas Galés e a experiência deste passeio é maravilhosa!

Imagem

Chegada às Galés de Catamarã

Imagem

Não é a toa que é conhecida como o Caribe Brasileiro!!!

Estes aquários naturais reúnem peixes, crustáceos, moluscos e corais de variadas espécies. Os passeios duram em média duas horas e, para melhor aproveitar os mergulhos, vá na maré baixa e prefira as primeiras horas da manhã, quando o movimento é menor. No verão, as águas ficam ainda mais claras.

Imagem

Mergulho com os peixinhos!

Imagem

Amor embaixo e em cima d’água! Kkkkkkk…

Imagem

Ouriço

Os visitantes devem tomar alguns cuidados no sentido de colaborar com a preservação deste paraíso ecológico.

O passeio é feito em dias e horários que variam de acordo com a tábua das marés e dura cerca de duas horas e custa R$ 65,00 p/ pessoa.

Mergulhos também podem ser feitos por lá, mas tem que contratar uma empresa especializada.

Para quem gosta de mar, sol e belezas naturais a cidade de Maragogi é um convite para desfrutar todos estes encantos! Ficam os registros, as dicas e não esqueçam o protetor solar!!! 😀

Imagem

Beijos.

Lila.

O encantador sertão alagoano (Parte III): Piranhas, a cidade!

Finalizo a série Piranhas com o tema que deveria ter sido postado no logo no início destas postagens: a própria cidade! Na empolgação em descrever os passeios da região, Piranhas acabou ficando por último, mas nem por isso não deve ser valorizada! Como dito anteriormente, este pequeno município do sertão alagoano é banhado pelo Rio São Francisco e reconhecido como patrimônio histórico nacional pelo IPHAN.

ImagemA entrada da cidade baixa onde se encontra o centro histórico de Piranhas.

Piranhas: A cidade por si só já se torna um convite. Seu conjunto arquitetônico é um dos mais conservados do país e se torna encantador com os coloridos das casas. O ambiente nos faz sentir como se estivéssemos numa maquete! Tudo muito lindo e organizado! Imagem

Imagem do blog Matraqueando.

Mirantes: Assim que chegamos à cidade fomos ao Hotel Pedra do Sino, onde nos hospedamos e já recomendei em meu primeiro post.  Os proprietários do hotel são também do Restaurante Flor de Cactus, muito conhecido na região por estar presente ao lado do Mirante Secular, onde há uma pirâmide quadrangular que foi ali colocada para marcar a transição do século 19 ao século 20. Para chegar ao mirante, pode ir de carro ou tem a opção de subir uma escadaria com 364 degraus!!! Ficamos com a primeira opção! Rsrsrsrs… Do lado oposto, há outro mirante onde se encontra uma igreja. Este só de escada mesmo! Acabamos só apreciando a vista! 🙂Imagem

Imagem do blog Matraqueando

Vida Noturna: O centrinho histórico da cidade é maravilhoso! Com seus barzinhos tocando música ao vivo (já fiz menção no primeiro post sobre Piranhas) faz com que as pessoas se sintam recebidas com carinho. O melhor barzinho que fomos foi a Cachaçaria Altemar Dutra. Leva este nome em homenagem ao seresteiro que possuía uma casa do outro lado da margem do Rio São Francisco, mas que frequentemente ia para Piranhas para cantar e tocar. Imagem

Prainha: Lá na beira do rio há um local próprio para o banho. O município oferece uma estrutura de bares e restaurantes que servem de apoio para quem está disposto a se banhar na prainha. Muito organizada, por sinal! Acima dos bares e restaurantes há um local onde existe uma estátua em homenagem ao Altemar Dutra, mencionado acima.

Imagem

Estação Ferroviária / Museu do Sertão: Na antiga estação ferroviária da cidade ainda tem uma locomotiva que virou atração turística da cidade. Ela fica próxima ao local que se encontra a estátua do Altemar Dutra. No prédio da Estação Ferroviária funciona hoje o Museu do Sertão. Lá estão expostas as armas, vestimentas e objetos pessoais dos integrantes do Cangaço e da Volante. Há várias fotografias da época, inclusive a famosa foto das cabeças de Lampião e seu bando expostas como troféus na escadaria da prefeitura de Piranhas. A entrada ao museu quando fomos era bem baratinha: apenas R$ 2,00.

Imagem Imagem

Um dado curioso é que antes das fotografias ninguém sabia quem era Virgulino Ferreira da Silva – o Lampião, mas com a vinda do fotógrafo  sírio-libanês-brasileiro Benjamin Abrahão Botto (fonte: Wikipédia) a vaidade acabou por “desmascará-lo” para a polícia e coronéis da época.

Torre do Relógio: Fica em frente ao Museu do Sertão e existe desde 1897, onde abriga um relógio inglês. Na época que fomos, dentro da Torre em seu alto existia o Café Torre, onde só podiam subir no máximo 15 pessoas! Falaram-nos que não mais funcionaria por razões políticas da cidade (mudança de governo), mas espero que ainda esteja funcionando. Vale a visita e a foto! 😉

Imagem

Prefeitura: Funciona no Palácio Dom Pedro II e foi nele que as cabeças de Lampião foram expostas ao público. Houve reformas até os dias de hoje e a escadaria foi modificada para os lados.

Imagem

Foto antiga retirada do acervo da globo.com

Enfim… Por aqui encerro os posts relacionados a cidade de Piranhas, no sertão alagoano. Charmosa e acolhedora, a cidade ultimamente tem sido destino certo de várias pessoas. Fica a dica!

Beijinhos.

Lila.

O encantador sertão alagoano (Parte II): Piranhas e Os Cânions do Rio São Francisco

Eis a parte mais esperada da postagem sobre o sertão alagoano!

O passeio pelos Cânions do São Francisco é sem sombra de dúvidas o ponto alto do passeio de quem visita Piranhas – AL.

Ao contrário do passeio da Rota do Cangaço, onde saímos de Alagoas para fazermos a trilha em Sergipe, nos Cânions o catamarã sai de Sergipe, no município de Canindé do São Francisco (onde se encontra a Hidrelétrica de Xingó), e os Cânions encontram-se no Estado de Alagoas, mais precisamente entre os municípios de Olho D’água do Casado e Delmiro Gouveia.

Na estação de embarque e desembarque, tudo funciona muito bem, inclusive o apoio à alimentação.

Imagem

A bordo de um catamarã, o cenário é deslumbrante e o visual encanta! Ao longo do passeio, não há como deixar de notar que existem diversas imagens de São Francisco incrustadas nas rochas.

Imagem

A parada para o banho nos cânions é a melhor parte do passeio. A água é límpida e bem geladinha! Parece uma piscina natural. Maravilhoso!! O banho nas águas do rio, com alternativas de segurança até para os que não sabem nadar, é outra atração que dá muita alegria a quem se dispõe a esse passeio. Eles fizeram uma “piscina” protegida por redes para que peixes, galhos e sabe se lá o que não pudessem entrar nesta parte. O Rio São Francisco tem a profundidade de 45 metros neste local, mas com a armação da piscina ficou com 10 metros! Dá pra perceber que o Catamarã estava lotado!!! Rsrsrsrsrs… 250 pessoas!

Imagem

Devido à beleza singular, os cânions do São Francisco foram cenário de locação da novela da Rede Globo, ‘Cordel Encantado’, exibida em 2011. Inclusive, em homenagem a mesma, o porto flutuante que serve de parada e banho no Rio São Francisco levou o nome de Brogodó, fazendo uma alusão ao nome da cidade fictícia da novela.

Imagem

Mais algumas imagens dos Cânions:

Imagem

Trata-se de um passeio especial e imperdível! Passear de catamarã pelas águas do São Francisco é uma experiência inesquecível! Vale fazer os dois passeios (Rota do Cangaço e Cânions do São Francisco). Não deixem de fazer, os locais oferecem lindas vistas que merecem ser perpetuadas em fotos.

No último post falarei um pouco sobre a cidade de Piranhas. Lugar encantador!

Beijinhos!

Lila.

O encantador sertão alagoano (Parte I): Piranhas e a A Rota do Cangaço

Não há dúvidas que uma das postagens mais esperadas para fazer aqui no blog seria o início da série ALAGOAS. Alagoana, jamais poderia deixar de enaltecer as belezas naturais do meu Estado, que não são poucas!

Do litoral ao sertão, várias são as paisagens encantadoras que dispomos! Começarei com um destino que sempre quis fazer, mas não sei por quais razões não visitei antes. Somente fiz no ano passado (2012), exatamente no final de semana do aniversário do meu marido. Ele também não conhecia e aproveitei a ocasião para dá-lo de presente (e, consequentemente, ganhar também!!! Rsrsrsrsrs…) esta viagem tão sonhada.

Nosso destino foi para a cidade de Piranhas, no sertão alagoano, que fica a 290 km da Capital Maceió. Piranhas ficou nacionalmente conhecida por ser a cidade onde a cabeça de Lampião, e outros do seu bando, ficaram expostos após decapitação. Banhada pelo Rio São Francisco, foi reconhecida como patrimônio histórico nacional pelo IPHAN.

Imagem

Fomos em uma sexta-feira e voltamos no domingo. Seria melhor mais um dia, pois deixamos de visitar a cidade de Delmiro Gouveia, onde há também atrativos turísticos, a exemplo de atividades como o Rapel nos Cânions do São Francisco.

Assim que chegamos fizemos nosso check-in no Hotel Pedra do Sino. Muito confortável e com uma vista espetacular da parte antiga da cidade e do Rio São Francisco. Recomendadíssimo!

Depois, decidimos fazer a Rota do Cangaço. Ficamos impressionados já com tamanha beleza natural! Vale ressaltar que o Rio São Francisco separa os Estados de Alagoas e Sergipe. Para fazer o passeio da Rota, saímos do município de Piranhas, mas vamos ao de Poço Redondo, no Estado de Sergipe.

Imagem

Ao chegarmos ao nosso destino, nos deparamos com uma prainha no Rio onde os visitantes podem tomar banho, saltar de tirolesa… A água é muuuuito gelada, mas deliciosa!!

Deixamos esta parte pra depois e já começamos a trilha para fazermos a Rota do Cangaço! Lampião e seu bando quando passaram por ela a mata era fechada e esta foi aberta pela Volante. Há muita caatinga, pedras… O acesso era e continua sendo bem difícil! Muuuito calor!!! Muuito sol!!! A Palma, o Mandacaru e a Caatinga sempre presentes, pois é a vegetação típica da região.

Imagem

Antes de chegarmos na Grota de Angicos, onde Lampião e seu bando foram mortos em 28 de Julho de 1938, subimos parte da mata até chegar em seu ponto mais alto, chamado de Alto das Perdidas. Continuamos o trajeto descendo pela mata e, finalmente, chegamos a Grota de Angicos.

Lá pudemos constatar que as marcas dos tiros realizados pela Volante ainda se encontram nas pedras ali presentes. Acredita-se que os corpos decapitados foram levados com o Rio. Até hoje não se tem notícias se alguém encontrou estes corpos, pois neles foram colocados venenos para que os urubus não pudessem comê-los e, assim, ficassem expostos a quem passasse e que servissem de exemplo.

Imagem

Voltando, paramos em uma casa de um dos que andavam no bando de Lampião, que servia de refúgio para o bando.

Imagem

Já era final de tarde quando, após o banho no Rio São Francisco (necessário diante da insolação obtida na caminhada!! Rsrsrsrsr…), tínhamos que voltar para Piranhas. No trajeto, pudemos presenciar um dos mais lindos pôr-do-sol já vistos por nós!!

Imagem

Além dos programas diurnos, a noite a cidade de Piranhas é um charme! A parte histórica da cidade, com seus bares e restaurantes, fica bem agitada e o clima é muito agradável!!! Lá pudemos encerrar nosso primeiro dia com direito a muita música e bebidas deliciosas!!

Imagem

Fica para o próximo post sobre a cidade de Piranhas a parte mais cobiçada da viagem: os Cânions do São Francisco!

Beijinhos!

Lila.