COMER, REZAR E AMAR em ROMA – 2 dias e ½ – Parte I

Quando marcamos nossa “Eurotrip 2014”, França e Itália eram destinos certos. Eu e meu marido somos descendentes de italianos e não poderíamos perder a oportunidade de visitar a terra dos nossos ascendentes mais distantes. Pena que só utilizamos 2 dias e 1/2, assim como em Londres. Na verdade a Itália é um país que voltaremos para fazer somente ele e daí desbravar as suas regiões.

Saímos de Londres com um vôo direto pra ROMA. Apesar de cada cidade ter seu estilo peculiar, posso dizer com certeza que, além de PARIS, ROMA foi a cidade que mais surpreendeu assim que chegamos. Quando saímos do aeroporto de táxi até o nosso hotel, que se localizava no centro histórico, ficamos estupefatos com o que víamos diante dos nossos olhos!! Literalmente um museu a céu aberto!

Quando estávamos chegando na região a cada esquina nos surpreendíamos com um monumento grandioso. Ficávamos de boca aberta! Para quem ama história, Roma é destino certo! A sensação é que entramos no livro de história da nossa época de colégio.

Chegamos era noite, mas a beleza do centro histórico já enchia os nossos olhos. O clima estava bem mais ameno que a Londres congelante que deixamos para trás! Decidimos, portanto, que logo após o checkin daríamos uma volta e pararíamos em um restaurante para jantar.

Nosso hotel se encontrava muitíssimo bem localizado. Fica próximo a Stazione Termini, e a pé do hotel – com disposição – poderíamos ver todo o centro histórico.

Para a primeira noite, antes do jantar fomos ver a Fontava di Trevi. Lindaaa! E claro que o pedido foi feito como manda o figurino: jogando a moeda pelo lado esquerdo do ombro! 😛

Imagem

Imagem

Pelas ruas ali próximas, o restaurante That’s Amore foi o que nos chamou mais a atenção pela sua localização. Ao entrarmos, o maitre – muito simpático por sinal – ao reconhecer que éramos brasileiros logo chamou o chef, que morou muitos anos em Curitiba e casou com uma Curitibana, mas que hoje vivem em Roma. Ele foi espetacular!!! Cozinha maravilhosamente bem, inclusive ganhou o prêmio de melhor cozinheiro de Roma em 2012, e podemos dizer com certeza que foi o dia que melhor jantamos em toda nossa estada na Europa!!! Da entrada à sobremesa, incluindo serviço e simpatia, nota 10!!

Imagem

Imagem

No outro dia pela manhã e tarde, infelizmente, caiu uma chuva torrencial em Roma, quando a previsão era neve. Decidimos andar de citybus e explorar a cidade desta forma. Quando deu uma parada, fomos até o Castelo de Santo Ângelo.

Imagem

Castelo de Santo Ângelo (em italianoCastel Sant’Angelo), também conhecido como Mausoléu de Adriano, localiza-se na margem direita do rio Tibre, diante da ponte Sant’Angelo, próximo do Vaticano, em RomaItália. O castelo é atualmente um museu.

Imagem

Imagem

Imagem

Para se chegar ao topo do castelo, temos que subir “alguns” degraus! Rsrsrsrs…

Imagem

Mas a vista, mesmo com chuva, vale a pena!

Durante a época medieval esta foi a mais importante das fortalezas pertencentes aos Papas. Serviu também como prisão para muitos patriotas, na época dos movimentos de unificação da Itália ocorridos no século XIX.

De seu terraço superior, tem-se uma magnífica vista do rio Tibre, dos prédios da cidade e até mesmo do domo superior da Basílica de São Pedro.

Imagem

Imagem

A sua atual designação remonta a 590, durante uma grande epidemia de peste que assolou Roma. Na ocasião, o Papa Gregório I afirmou ter visto o Arcanjo São Miguel sobre o topo do castelo, que embainhava a sua espada, indicando o fim da epidemia. Para celebrar essa aparição, uma estátua de um anjo coroa o edifício: inicialmente um mármore de Raffaello da Montelupo, e desde 1753, um bronze de Pierre van Verschaffelt sobre um esboço de Gian Lorenzo Bernini.

Imagem

Imagem

De lá, pegamos novamente o city bus e fomos almoçar na mesma rua do That’s Amore. Ficamos com vontade de repetir lá (inclusive tínhamos marcado reserva novamente para a noite), então por que não variar?? Besteira a nossa! Apesar de termos sido alertados quanto aos golpes de alguns italianos – no quesito malandragem – pelo pessoal do That’s, caímos em um quando fomos para este estabelecimento. A história é longa, e só de lembrar da raiva, mas para constar o restaurante acabou empurrando um prato sem especificar que o preço iria subir (e muitoooo), e a surpresa só veio na hora da conta!! Meu marido e nosso amigo pediram um prato que no cardápio custava 28 euros , mas havia letras bem minúsculas que a carne pesava 100g. Quando fomos fazer o pedido, o garçom sugeriu que eles pegassem uma carne “média”. Detalhe: o valor era de 75 euros!!! Com o Euro a R$ 3,50, cada prato custou R$ 262,00!!!!!! Fora o vinho que bebemos e os pratos meu e da nossa amiga, a conta deu por volta de 300 euros! Kkkkk… O que “economizamos” em Londres com medo da Libra, que custava mais de 4 reais, gastamos em dois pedaços de carne em Roma! Rir pra não chorar! Pior é que ficamos preocupados em levar a reclamação a diante pela má-fé na falta de informação, pois éramos estrangeiros lá. Portanto, atenção ao pedirem qualquer coisa!!

Imagem

 A “maledeta”! Kkkkkk…

Saímos do nosso almoço/jantar já tarde e a chuva havia parado a noite. Eu e meu marido decidimos percorrer o centro histórico, que por sinal estava lindo ainda com a iluminação das festas de fim ano!

DSCN7643

Em nosso percurso, vimos vários monumentos, como o Panteão e o Templo de Adriano.

Panteão:

ImagemImagem

DSCN7630

Eventualmente, o termo “panteão” passou a significar tanto o conjunto de deuses quanto o templo específico a eles devotado. Atualmente, “panteão” é o termo designado para um mausoléu que abriga os restos mortais de diversas pessoas notáveis.

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Templo de Adriano:

Imagem

Finalizamos nosso passeio retornando a Fontana di Trevi:

IMG_1219 IMG_1222 IMG_1225

 Apesar da “indigestão” do nosso almoço/jantar, o final da noite e muito recompensou!

🙂

Anúncios